Manzate WG

A melhor fórmula de proteção.

Manzate WG é um fungicida protetor com formulação diferenciada e moderna com resultado sem comparação no manejo de resistência de fungos de difícil controle.

Formulação WG Fácil dosagem, seguro de aplicar e com melhor cobertura na planta.

Efeito Verde Agentes anti-stress que proporcionam efeito verde e maior proteção.

Protetor Multissitio Fungicida protetor multissítio com amplo espectro de ação.

Ficha técnica

Ingrediente AtivoMANCOZEBE
ClasseFungicida protetor do grupo químico alquilenobis (ditiocarbamato)
Concentração750 gramas de ingrediente ativo / kg
Tipo de FormulaçãoWG - Granulado Dispersível
Classe ToxicológicaI – Extremamente Tóxico (FAIXA VERMELHA)
Embalagem25kg, 1kg (24x)

Indicações de uso

CulturaDoençaDoseRecomendações
BatataPinta preta (Alternaria solani)
Requeima (Phytophthora infestans)
3,0 kg/ha. Volume de aplicação (costal ou tratorizada): 300 a 600 L/ha, dependendo do porte das plantas.Iniciar as aplicações aos 10-15 dias após a emergência ou antes, em condições muito favoráveis para as doenças, repetindo a intervalos de 4-7 dias. Utilizar o intervalo menor em condições altamente favoráveis às doenças. As aplicações devem ser sempre preventivas. Utilizar, no máximo, 36 kg/ha por ciclo da cultura. Realizar no máximo 12 aplicações durante o ciclo da cultura.
CaféFerrugem-do-cafeeiro (Hemileia vastatrix)4,0 a 5,0 kg/ha. Volume de aplicação: 400 L/haPara o controle preventivo da doença em cafeeiro adulto, realizar 5 aplicações mensais, nos períodos de novembro a março ou dezembro a abril. Dar preferência ao primeiro período, em anos de baixa produção e ao segundo período, em anos de alta produção. Utilizar a maior dose sob condições mais favoráveis à doença. Utilizar, no máximo, 25 kg/ha por ciclo da cultura, ou 5 aplicações.
CebolaMancha-púrpura (Alternaria porri)
Míldio(Peronospora destructor)
2,5 a 3,0 kg/ha.
Volume de aplicação (costal ou tratorizada): 300 a 600 L/ha, dependendo do porte das plantas.
Iniciar as aplicações no estádio de 4-6 folhas ou antes, no início do aparecimento dos primeiros sintomas das doenças, repetindo a intervalos de 7 dias.
Utilizar, no máximo, 36 kg/ha por ciclo da cultura, ou seja, realizar no máximo 12 aplicações.
CenouraMancha-de-alternária (Alternaria dauci)2,0 a 3,0 kg/ha.
Volume de aplicação (costal ou tratorizada): 300 a 600 L/ha, dependendo do porte das plantas.
Iniciar as aplicações 30 dias após a semeadura ou antes, no início do aparecimento dos primeiros sintomas da doença, repetindo a intervalos de 7 dias. Em condições favoráveis à doença, utilizar a maior dose. Utilizar, no máximo, 33 kg/ha por ciclo da cultura, ou seja, realizar no máximo 11 aplicações.
CitrosÁcaro-da-falsa-ferrugem (Phyllocoptruta oleivora)150 g/ 100 litros de calda.
Volume de aplicação: 5 a 15 litros por planta, dependendo do porte.
Realizar inspeções frequentes nas folhas e frutos ao longo de todo o ano. Nos frutos, as inspeções deverão ser semanais já a partir de dezembro. Aplicar quando em 2% das folhas e/ou frutos for observada infestação de um ou mais ácaros.
Adicionar 0,5% de óleo mineral. Utilizar, no máximo, 20 kg/ha por safra da cultura, ou seja, realizar no máximo 06 aplicações.
CitrosAntracnose (Colletotrichum gloeosporioides)
Verrugose (Elsinoe fawcetti)
Melanose (Diaporthe citri)
200 a 250 g/100 litros de calda.
Volume de aplicação: 5 a 15 litros por planta, dependendo do porte.
Realizar quatro aplicações, sendo a primeira no início do florescimento, repetindo as outras três aplicações a intervalos de dez dias. Utilizar, no máximo, 20 kg/ha por safra da cultura, ou seja, realizar no máximo 06 aplicações.
FeijãoFerrugem (Uromyces appendiculatus)
Antracnose (Colletotrichum lindemuthianum)
Mancha-angular (Phaeoisariopsis griseola)
Mancha-de-alternária (Alternaria alternata)
2,0 a 3,0 kg/ha.
Volume de aplicação: 300 a 600 L/ha (costal ou tratorizada), dependendo do porte das plantas, e 30 L/ha (aérea).
Iniciar as aplicações aos 25 dias de emergência ou antes, no início do aparecimento dos primeiros sintomas das doenças, repetindo a intervalos de 10-15 dias, num total de 3 a 5 aplicações. Utilizar a maior dose e menor intervalo em condições favoráveis à doença. Utilizar, no máximo, 15 kg/ha por ciclo da cultura, ou seja, realizar no máximo 05 aplicações.
MaçãSarna (Venturia inaequalis)
Podridão-amarga (Colletotrichum gloeosporioides)
200 g/100 litros de água.
Volume de aplicação: 0,5 a 2,0 litros por planta, dependendo do porte.
Iniciar as aplicações no estádio fenológico C (pontas verdes), repetindo a intervalos de 7 dias. Utilizar, no máximo, 20 kg/ha por safra da cultura, ou seja, realizar no máximo 07 aplicações.
MangaAntracnose (Colletotrichum gloeosporioides)200 g/100 litros de água.
Volume de aplicação: 3 a 15 litros por planta.
Iniciar as aplicações no florescimento, repetindo-se a intervalos de 15 dias.
Utilizar, no máximo, 50 kg/ha por ciclo da cultura, ou seja, realizar no máximo 03 aplicações.
TomateRequeima (Phytophthora infestans)
Pinta-preta (Alternaria solani)
Septoriose (Septoria lycopersici)
3,0 kg/ha.
Volume de aplicação: 200 a 1000 L/ha, dependendo do porte das plantas.
Iniciar as aplicações logo após o transplante, repetindo a intervalos de 5-7 dias, utilizando o menor intervalo em condições altamente favoráveis às doenças. As aplicações devem ser sempre preventivas. Utilizar, no máximo, 36 kg/ha por ciclo da cultura, ou seja, realizar no máximo 12 aplicações.
UvaMíldio (Plasmopara viticola)
Antracnose (Elcinoe ampelina)
Podridão-amarga (Greeneria uvicola)
Podridão-da-flor (Botrytis cinerea)
250 a 350 g/100 litros de calda.
Volume de aplicação: 400 a 1000 L/ha por planta, dependendo do porte das plantas e o sistema de condução.
Iniciar as aplicações no início da brotação, repetindo a intervalos menores e doses maiores em condições mais favoráveis para as doenças.
Utilizar, no máximo, 42 kg/ha por ciclo da cultura, ou seja, realizar no máximo 12 aplicações.

Atenção

Este produto é perigoso à saúde humana, animal e ao meio ambiente. Leia atentamente e siga rigorosamente as instruções contidas no rótulo, na bula e na receita. Utilize sempre equipamentos de proteção individual. Nunca permita a utilização do produto por menores de idade.
Consulte sempre um Engenheiro Agrônomo.
Venda sob receituário agronômico.